All posts by Irmã Júlia

15-1

JUBILEU DE OURO, BANGALORE, INDIA

15-1A data esperada do Jubileu de Ouro culminou com todas as bênçãos, alegrias e expectativas quando as Irmãs Mary Sujata, Dulari e Anupa celebraram seu Jubileu de Ouro e para Sister Priyanka, que celebrou seu Jubileu de Prata, no dia 27 de dezembro.

As jubilantes foram abençoadas com uma criativa oração da manhã, seguida pelas felecitações da comunidade através de cantos e por um delicioso café. Pelas 11 horas e 30 minutos foi celebrada a Santa Missa, concelebrada por 4 padres, com cânticos melodiosos e uma liturgia significativa que trouxe muita felicidade. Havia, pelo menos, 300 pessoas reunidas para a celebração, incluindo os padres, as irmãs, as comunidades vizinhas e membros da família das jubilantes. As Irmãs Beena, Superiora Provincial da Província de Patna, que também é sobrinha da Ir.Sujata com Sister Maria Sujita da Província de Patna, que veio para orientar o Programa de Renovação Espiritual, tomaram parte da celebração.

Tivemos ainda um lindo programa de entretenimento para as Irmãs. As jubilantes estavam mesmo muito alegres e agradecidas a todas as Irmãs que tornaram esta celebração especial para elas.

17     03  18

03-1_w630

 

http://snd1.org/pt/snd-news-from-around-the-world/current-news/golden-jubilee-bangalore-india/

 

 

 

papa encontro virtual

Papa Francisco participa de encontro virtual com estudantes

Centenas de estudantes de países como Brasil, Estados Unidos, Espanha e Índia, interagiram pela internet com o papa Francisco. A plataforma social de conversação ‘Scholas’ conta com 400 mil escolas dos cinco continentes.papa encontro virtual

A conexão foi realizada na quinta-feira, 5, no Vaticano, onde está reunida, deste o dia 2, a associação Scholas Ocurrentes para o IV Congresso Mundial, com o tema “Responsabilidade social-educativa: uma responsabilidade de todos”

Durante o encontro virtual, o papa Francisco partilhou experiências com estudantes portadores de deficiências intelectuais ou físicas. A transmissão pode ser acompanhada por meio da plataforma Youtube. Os jovens fizeram diversas perguntas ao papa, que respondeu a cada uma.

A Scholas é uma rede internacional que une estudantes de todo o mundo ao redor de um programa educativo baseado na arte, no esporte e na tecnologia. A iniciativa foi criada pelo papa Francisco quando era arcebispo de Buenos Aires.

http://www.cnbb.org.br/imprensa-1/internacional/15827-papa-francisco-participa-de-encontro-virtual-com-estudantes

LampMao

Mensagem ao Dia Mundial da Vida Consagrada

“Despertem o mundo! Sejam testemunhos de uma forma diferente de fazer as coisas, de agir, de viver! É possível viver neste mundo de forma diferente” (Papa Francisco).

Na celebração do 18º Dia Mundial da Vida Consagrada, 02 de LampMaofevereiro, o arcebispo de Palmas (TO) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, dom Pedro Brito Guimarães, envia mensagem aos Institutos Seculares e de Vida Consagrada.

No texto, o arcebispo destaca que os consagrados têm a missão de “ajudar os homens e as mulheres do nosso tempo a se encontrar com Jesus e ter a alegria de carregá-lo no coração”. Dom Pedro recorda as palavras do papa Francisco, na Evangelli Gaudium, na qual disse que a vida consagrada é “um meio privilegiado de evangelização eficaz”.

“Neste dia de feliz comemoração dos vossos estados de vida, façamos votos que todas as comunidades paroquiais ou outras formas de comunidades e diferentes famílias religiosas se reúnam para momentos de oração e fervorosa ação de graças”, desejou o arcebispo.

Confira a íntegra da mensagem:
Mensagem aos Institutos Seculares e de Vida Consagrada
Amados, amadas de Deus

Tenho Sede!

“Despertem o mundo! Sejam testemunhos de uma forma diferente de fazer as coisas, de agir, de viver! É possível viver neste mundo de vida-consagradaforma diferente” (Papa Francisco).

Caríssimos irmãos, caríssimas irmãs, em Jesus Cristo, nosso Salvador, membros dos Institutos Seculares e das Sociedades de Vida Apostólica, a nossa Mãe Igreja faz coincidir o dia da Apresentação de Jesus ao Templo com o dia dedicado aos senhores e às senhoras.

As ricas imagens de Simeão, com Jesus nos braços e a da profetisa Ana, que dia e noite servia a Deus no Templo, nos falam da harmonia que deve haver entre o antigo e o novo no coração de cada consagrado(a) a Deus, qualquer que seja o estado de vida. Como não ver nestas imagens a vida e o trabalho de cada um dos senhores e de cada uma das senhoras, membros dos Institutos Seculares e das Sociedades de Vida Apostólica, homens e mulheres que, de maneira livre e espontânea, total e existencial, vivem, mediante os carismas próprios, a radicalidade do seguimento de Jesus. Toda vocação é boa e bonita. Basta vivê-la em plenitude.

Jesus Cristo é apresentado ao mundo como luz e salvação para o povo de Israel que vivia na expectativa da chegada do Messias de Deus. Como Simeão, devemos, como consagrados e consagradas, ter sempre em nossos corações o desejo do encontro com Jesus e de receber dele a plenitude de vida e de sua graça, que somente Ele pode nos oferecer. Ele é a luz que ilumina nossas vidas e aquece nossos corações. É Ele a esperança última dos corações humanos que não querem morrer antes de o encontrar. É Ele o este sinal de contradição para um mundo que prima.. Ele é a espada que traspassará nossos corações, deixando-os indivisos.

A vida, a vocação e a missão de quem se consagrada a Deus, a exemplo de Jesus, deve também ser um farol que ilumina aqueles que vivem na noite do pecado, da ignorância e do desamor. Ajudar os homens e as mulheres do nosso tempo a se encontrar com Jesus e ter a alegria de carregá-lo no coração é a missão primeira de quem se consagra a Deus na doação total.

As pessoas de vida consagrada, vivida plenamente pelos membros dos Institutos Seculares e pelas Sociedades de Vida Apostólica, são chamadas a ser reflexo da bondade, da misericórdia e da compaixão que vem de Deus. Ao refletir a luz de Cristo na vida cotidiana de silêncio, de escondimento e de inserção no tecido da vida social, os senhores e as senhoras irradiam o bom odor de Cristo e são capazes de gritar com vossas vidas o quanto é importante ser sinal do amor oblativo e criativo de Deus por este mesmo mundo que tem dificuldade de fazer as contas com o mistério de Deus. Não são poucos hoje aqueles ou aquelas que vivem suas vidas como se Deus não existisse. A estes devemos com coragem anunciar a boa nova do Reino.

Devemos ser, neste mundo, sal, luz e fermento, pois “a Igreja cresce, não por proselitismo, mas por atração; como Cristo atrai tudo para si, com a força do seu amor, a Igreja atrai quando vive em comunhão, pois, os discípulos de Jesus serão reconhecidos se amarem uns aos outros como Ele nos amou” (DAp 159).

Caros e caras, o papa Francisco, na Evangelli Gaudium, com uma frase lapidar, define muito bem o que os senhores e as senhoras são na e para a Igreja: “os religiosos tem na sua vida consagrada um meio privilegiado de evangelização eficaz. Pelo mais profundo de seu ser, eles situam-se de fato no dinamismo da Igreja, sequiosa do Absoluto de Deus e chamada a santidade. É desta santidade que dão testemunho. Eles encarnam a Igreja desejosa de se entregar ao radicalismo das bem-aventuranças” (EG, 69).

Hoje muito se fala da crise pela qual passa a vida consagrada. É preciso, enfim, nos debruçarmos com atenção sobre esta questão para identificar as razões de tal situação e as possíveis respostas para amenizar os efeitos danosos de tal crise. Mais do que uma crise da vida consagrada enquanto tal, o que está em crise hoje é nossa capacidade de entregar completamente nossa vida a Jesus; o que está em crise são nossas escolhas, o nosso testemunho, a nossa vivência do Evangelho. Diante deste estado de coisas, devemos ritmar nossos passos no caminho de Jesus, descobrindo que Ele nos dá tudo aquilo que nos faz plenamente felizes. Por Ele, vale a pena deixar tudo e arriscar a vida. Somente Ele pode saciar nossa sede e nossos desejos de paz e de felicidade que se aninham em nosso coração.

Por fim, constatamos com alegria que os Institutos Seculares e as outras formas de vida apostólica vão, aos poucos, encontrando seus lugares na Igreja e no mundo, manifestando a força transformadora do Evangelho de Jesus Cristo. É importante que a vocação e a missão dos senhores e das senhoras sejam cada vez mais valorizadas, estimuladas, visibilizadas e testemunhadas, a fim de que a Igreja seja realmente uma comunidade plena de dons e de carismas.

Neste dia de feliz comemoração dos vossos estados de vida, façamos votos que todas as comunidades paroquiais ou outras formas de comunidades e diferentes famílias religiosas, se reúnam para momentos de oração e fervorosa ação de graças. Vivam este dia que o Senhor fez para os senhores e as senhoras como dia de oração, reflexão, revisão de vida e confraternização.

Aproximamo-nos daquele que é Vida Plena e somente nele encontremos nossa alegria e nossa esperança!
Que o bom Jesus nos carregue em seus braços e ilumine nossas vidas.

Com minha benção!

Dom Pedro Brito Guimarães
Arcebispo Metropolitano de Palmas e
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os
Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada

www.cnbb.org.br/comissoes-episcopais-1/ministerios-ordenados/13574-mensagem-ao-dia-mundial-da-vida-consagrada”>

Retiro-Casa-Santa-Cruz-2

Programa de Renovação Espiritual reúne Irmãs de Notre Dame

Entre os dias 02 e 24 de janeiro, cerca de trinta Irmãs da Congregação de Nossa Senhora estiveram reunidas na Casa Santa Cruz para participar do Programa de Renovação Espiritual Notre Dame.
Orientado pelas Irmãs Amélia M. Weschenfelder, M. Lourdes Urban e M. Lori Seger, o grupo realizou diversos momentos de espiritualidade, onde as Irmãs reafirmaram seu compromisso de estar ainda mais perto do amor de Deus.
Sobre o encontro, as Irmãs assim se manifestaram:
“Vinte dias de graça, vividos na Graça do bom e providente Deus!
Ao recordar os gestos de amor e cuidado recebidos nesse período de nossa Renovação Espiritual, viemos manifestar nossa alegria e gratidão a vocês, que nos oportunizaram esse encontro com nossas raízes! Beber, novamente, da fonte da Palavra de Deus, do Carisma e da Espiritualidade Notre Dame, nesses dias, desafiou-nos a revigorar nossa fé e nossa Consagração, fazendo sentir quão desafiadora é a missão de encarnar o amor do bom e providente Deus, nesse momento da história.
Nesses dias, o Senhor nos olhou com bondade e nós nos deixamos envolver por Seu olhar bondoso e encorajador. Ao fazer memória do legado de nossa Mãe espiritual, Júlia Billiart, de nossas fundadoras históricas Aloysia e Ignatia, bem como das primeiras Irmãs de Coesfeld, das pioneiras alemãs no Brasil e das missionárias de ontem e de hoje, sentimos arder o coração, como os discípulos de Emaús quando Jesus lhes recordava as Escrituras (Lc 24,13-32). Para tal caminhada, contamos com a preciosa atuação de nossas queridas coirmãs Amélia M. Weschenfelder, M. Lourdes Urban e M. Lori Seger. Sua orientação e seus gestos de bondade, respeito e atenção, sob a ação do Espírito Santo, conduziram-nos a dar seqüência ao processo de conversão pela revisão da vida, de fé e dos compromissos de nossa Consagração.
Nesse período foram tantos os sinais da Graça entre nós! A partilha dos sonhos, das fragilidades, das esperanças, da Palavra e da missão fortaleceu a comunhão, permitindo sentir o desafio e a beleza do que nos pede Ir. Mary Kristin: Ser irmã para as nossas irmãs. Ao retornar à missão, reassumimos o compromisso em viver nosso chamado na fidelidade criativa que o Seguimento a Jesus hoje nos pede.
Com Maria, nossa mãe e padroeira, louvemos juntas ao Senhor da vida, que ‘fez em nós maravilhas’ (Lc 1, 49).”
4º Grupo do Programa de Renovação Espiritual Notre Dame
Província da Santa Cruz – Passo Fundo – Brasil

Retiro-Casa-Santa-Cruz-3   Retiro-Casa-Santa-Cruz-4   Retiro-Casa-Santa-Cruz-5

Retiro-Casa-Santa-Cruz-6   Retiro-Casa-Santa-Cruz-7   Retiro-Casa-Santa-Cruz-8

Retiro-Casa-Santa-Cruz-9   Retiro-Casa-Santa-Cruz-10  Retiro-Casa-Santa-Cruz-11

Retiro-Casa-Santa-Cruz-12   Retiro-Casa-Santa-Cruz-13  Retiro-Casa-Santa-Cruz-14

Retiro-Casa-Santa-Cruz-15   Retiro-Casa-Santa-Cruz-16  Retiro-Casa-Santa-Cruz-17

Irma-Diva-Jacob-0

IRMÃ MARIA DIVA JACOBY

Sou Irmã Maria Diva Jacoby, natural de Tapera/RS. Realizei minha Consagração a Deus através dos Votos Temporários, em 02 de fevereiro de 2002, assumindo-a definitivamente, através dos Votos Perpétuos, em 01 de fevereiro de 2009.Irma-Diva-Jacob-0
Falar de vocação diante de um mundo que, muitas vezes, não valoriza a dimensão da espiritualidade e do sagrado, é um desafio.
Minha história vocacional foi despertando à medida que fui percebendo o crescente clamor de tantos irmãos pobres, necessitados de pão e de sentido de vida. Isso inquietava meu coração e, creio, era Deus quem me pedia uma resposta. Confiando profundamente em Deus, aos 19 anos, iniciei minha caminhada vocacional na Casa de Formação.
Através da oração, do estudo e da vivência, fortificou-se minha opção. Assumi as exigências e as alegrias da Vida Religiosa, feliz por buscar somente o que me une a Cristo, para com Ele colocar-me a serviço do seu Reino. Na forte expressão de nosso carisma, quero “testemunhar a Bondade de Deus e o seu amor providente”, anunciando que outro mundo é possível.
A cada dia, busco concretizar este meu desejo, através do trabalho e da missão que realizo na educação, juntamente às Irmãs de minha comunidade Religiosa. Atualmente, contribuo de maneira mais específica na Pastoral Escolar e na Pastoral da Juventude Estudantil (PJE), na escola onde trabalho. Realizar estas tarefas é uma alegria, mas também uma responsabilidade, pois, através dos momentos celebrativos e outras oportunidades que oferecemos, nutrimos a vida espiritual da comunidade escolar (crianças, adolescentes e jovens, professores, funcionários, famílias). Estes momentos tornam viva a presença e a ação de Cristo na escola, viabilizando a relação pessoal com Deus, a relação das pessoas entre si e a relação da escola com a sociedade, sendo espaço de vivência de valores.
A frase que assumi como força para alimentar meu compromisso assumido recorda-me que Deus continua renovando e atualizando o chamado: “Eu, Javé, chamei você, … lhe dei forma e o coloquei para ser aliança … e luz para as nações” (Is 42,6)

Irmãs-em-Moçambique-5

Irmãs missionárias em Moçambique participam de Renovação Espiritual

Com o objetivo de reafirmar seu compromisso e estar ainda mais perto do amor de Deus, as sete Irmãs de Notre Dame que estão em missão em Moçambique, na África, participaram, no período de 02 a 20 de janeiro, do Programa de Renovação Espiritual ND.
Sobre o encontro, as Irmãs assim se manifestaram:
“Nós, Irmãs missionárias em Moçambique, realizamos com intensidade e alegria o Encontro de Renovação Espiritual ND. Foi-nos dado este tempo privilegiado de graça, de bênçãos, de aprofundamento e de ricas experiências. Oportunidade ímpar de retomar com carinho e apreço a História da Congregação Notre Dame, – nossa história, nosso carisma, nossa espiritualidade, e sob esta ótica, e com esta luz, iluminar nossa missão nos desafios do mundo e da sociedade no contexto de hoje.
Ao participar, alegramo-nos com este projeto tão bem elaborado e apresentado com técnicas e recursos atualizados, belíssimas visualizações, com selecionada e profunda fundamentação nas Constituições, na História da Congregação, na Bíblia, que apresentaram apelos e desafios, e que foi partilhado e apresentado com leveza, beleza e arte.
A presença e a coordenação motivadora de Ir. M. Alcídia, com Irmãs-em-Moçambique-3incansável e total disponibilidade nestes dias, foi muito significativa para nosso grupo de sete Irmãs missionárias em Moçambique, que puderam participar nesta ocasião. Sua presença, suas preciosas complementações nos conteúdos, seus comentários e exemplos apresentados muito acrescentaram. Nosso sincero muito obrigada à Ir. M. Irene Kunzler pelo seu apoio e colaboração nos momentos possíveis e na preparação do encontro.
Agradecemos à Sister Mary Kristin e à Congregação por esta grande oportunidade e à nossa Província da Santa Cruz por nos ter disponibilizado tempo e recursos para este tempo de renovação.
Tudo foi graça do bom e providente Deus: muitos e bonitos momentos de oração, os estudos, a convivência, o ambiente. Por tudo o que aqui tivemos e recebemos durante este tempo da realização do Programa de Renovação estamos felizes e reafirmamos o nosso compromisso de enviadas a “encarnar o amor do Bom e Providente Deus”, sua irresistível bondade no meio do povo moçambicano e nos desafios da missão. Queremos abraçar com renovado ardor nossa missão, sob o olhar materno de Maria, nossa padroeira e Mãe, discípula missionária que caminha conosco nas pegadas do Mestre Jesus”.
Grupo de Irmãs de Moçambique – África

Irmãs-em-Moçambique-1   Irmãs-em-Moçambique-2  Irmãs-em-Moçambique-4

Irmãs-em-Moçambique-5

LORY-TRAD-021-672x372

IRMÃ MARIA LORY INÊS

Sou Irmã M. Lory Inês. Tive a graça de nascer e crescer numa família que cultivava a fé, o diálogo, a solidariedade e a oração. Também aprendi a respeitar e valorizar os outros, praticar a justiça e viver honestamente. Desde muito cedo me envolvi com catequese, canto LORY-TRAD-02-Cópia1e coral, liturgia e grupo de jovens. Sempre tive muita curiosidade a respeito dos assuntos mais diversos, incluindo os temas religiosos. Conhecendo melhor as Irmãs de Nossa Senhora (Notre Dame) e a Vida Religiosa Consagrada, decidi que este seria também o meu jeito de seguir a Jesus e trabalhar para o Reino de Deus. Era o Senhor que me chamava e atraía! Após concluir todas as etapas de formação necessárias, fiz os votos de pobreza, castidade e obediência e comecei a fazer parte do grupo de religiosas que se sentem “Enviadas a encarnar o amor do bom e providente Deus”. Os mais de 30 anos de Vida Consagrada ao Senhor dediquei em diferentes apostolados: fui professora, catequista, formadora de novos membros para a Congregação, trabalhei na administração e contabilidade. Agora, estou me preparando para uma nova etapa da vida. Vou me engajar nos estudos e na prática da tradução e da interpretação, áreas de grande necessidade para uma Congregação internacional. E você? Qual é o seu caminho de doação e felicidade? Para que você se sente chamada e enviada?

DSC_0629 (Copy)

Jubileu de Irmã Maria Taffarel

“LOUVAI AO SENHOR, POIS ELE BOM!” Salmo 147

Nos dias 05 a 10 de janeiro de 2015, a Equipe Vocacional da Diocese de Frederico Westphalen, junto com várias Irmãs de Notre Dame, realizaram a preparação do Jubileu de Ouro da Irmã Maria Taffarel, nas comunidades da Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes, em Rodeio Bonito, RS. A Paróquia abrange os Municípios de Pinhal, Cristal do Sul e Rodeio Bonito. O objetivo foi preparar e celebrar o Jubileu, bem como a Festa da Padroeira Nossa Senhora dos Navegantes, a fim de animar e despertar novas vocações e ministérios para a nossa Igreja.

Maravilhados como quem toca um tesouro com a mão, celebrou-se, no dia 11 de janeiro, na Comunidade Nossa Senhora da Conceição, em Pinhal, os 50 anos de Vida Religiosa Consagrada de nossa Irmã Maria Taffarel.
A celebração foi presidida pelo irmão Pe. Guido Taffarel e o pároco Pe. Paulo Kempka e presença de muitas comunidades da Paróquia, as Irmãs do Imaculado Coração de Maria, Irmã Maria Araci, superiora provincial, e muitas irmãs amigas e colegas da Irmã. Que o Bom Deus seja louvado e amado por todo bem que a Irmã Maria viveu e realizou, em sua Consagração ao Senhor e à Igreja.

Ir.Noêmia Schneider – SND

01   1  2

3  4  5

6  7  8

9  10  11

12  13  14

15  16  17

18  19  20

21  22  23

24  25  26

27  28  29

30  31  32

33  34  35

36  37  38

39  40  41

42  43  44

45  46

papa

Papa aos jornalistas: “não se pode insultar a fé dos outros”

PapaCidade do Vaticano (RV) – Durante quase uma hora o Papa respondeu às perguntas dos jornalistas presentes no voo entre Colombo e Manila, nesta quinta-feira (15/01). Na primeira parte da coletiva, Francisco falou sobre a sua próxima encíclica, que deverá ser publicada entre junho e julho, e abordará o tema da Ecologia.

“No final de março devo concluir. Aí mandarei para as traduções. Se tudo correr bem, no meio do ano será publicada. Gostaria que fosse publicada antes da Conferência sobre o clima de Paris em dezembro deste ano, já que a Conferência do Peru me desiludiu”, disse Francisco referindo-se “a uma falta de coragem dos líderes mundiais em tomar uma atitude corajosa para reverter os efeitos das mudanças climáticas” na conferência da ONU em Lima, no final do ano passado.

Amazônia pulmão do mundo

Francisco citou sua experiência como relator final do Documento da Conferência de Aparecida como ponto de referência para entender uma questão essencial quando se fala em mudança climática: a preservação das florestas.

“Em grande parte é o homem que golpeia a natureza continuamente. Se você a golpeia, ela também te golpeia. Acredito que abusamos demais da natureza. Desmatamentos, por exemplo. Recordo de Aparecida, em 2007. Naquele tempo não entendia bem este problema. Quando ouvia os bispos brasileiros falarem do desmatamento da Amazônia, não entendia bem, mas a Amazônia é o pulmão do mundo”, lembrou o Papa.

Pobres no centro da viagem às Filipinas

Sobre a segunda etapa desta 7ª Viagem Apostólica, a ser cumprida nas Filipinas, o Papa não hesitou quando questionado sobre o objetivo principal de sua missão: os mais necessitados.

“Os pobres que querem ir adiante, os pobres que sofreram com o tufão Yolanda e que ainda hoje sofrem as consequências. Os pobres que têm fé e esperança na comemoração dos 500 anos da primeira pregação do Evangelho nas Filipinas. Também os pobres abusados que afrontam tantas injustiças sociais, espirituais e existenciais”, refletiu Francisco.

Insulto e aberração

Ao entrar no tema da liberdade de religião e da liberdade de expressão, Francisco pediu para que se falasse sem temores ao jornalista que introduziu a questão. “Você é francês?”, perguntou Francisco. “Falemos claramente, vamos a Paris” E prosseguiu: “Não se pode ofender, fazer guerra e matar em nome da própria religião, ou seja, em nome de Deus. Isso é uma aberração. Matar em nome de Deus é uma aberração. Acredito que este seja o ponto principal sobre a liberdade de religião: com liberdade, sem ofender e sem impor e matar”, advertiu o Papa.

Sobre o limiar que separa a liberdade de expressão do bom senso, Francisco defendeu a fé, afirmando que todas as religiões devem ser respeitadas.

“Temos a obrigação de falar abertamente, temos esta liberdade. Mas sem ofender. Não se pode provocar, não se pode insultar a fé dos outros, não se pode ridicularizar a fé”, conclui o Papa.

(RB)

Fonte: http://www.crbnacional.org.br/site/index.php/noticias/destaque/1740-papa-aos-jornalistas-nao-se-pode-insultar-a-fe-dos-outros

vocacional-nd-irma-deuza-maria

IRMÃ DEUZA MARIA DA SILVA MOURA

Sou Ir. Deuza Maria da Silva Moura, acreana, da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora. Animada pelo carisma da “Experiência da bondade e do amor providente de Deus”, e pela forma como as irmãs o vivenciavam na missão, em Plácido de Castro – AC, minha cidade de origem, pus-me a perseguir o ideal da vocação de seguir Jesus Cristo, do jeito de Maria. Iniciei a caminhada na casa de formação, aos 15 anos, atuando em grupos de jovens, junto às famílias – através da Pastoral da Criança e na Catequese.

Como irmã, trabalhei nos primeiros seis anos no Acre, onde atuei na Educação – escola estadual – e mais intensamente na animação da Pastoral da Catequese. Em 2009, vivi uma experiência bonita junto às comunidades ribeirinhas de Jordão – município do interior do Acre, numa região de difícil acesso, mas cujo povo é de uma fé admirável, sedento da Palavra de Deus.

Atualmente resido em Passo Fundo – RS, onde sou estudante de Teologia e moro na comunidade São Luiz Gonzaga, onde desempenho minha missão, especialmente no serviço de Animação Bíblico-catequética.

A comunidade religiosa da qual faço parte, atua em serviços diferentes, mas a missão que nos une, é uma só: “Tornar o Bom Deus conhecido e amado” – como queria Santa Júlia, nossa Mãe Espiritual.

São imensas as necessidades do povo e imenso é o amor de Deus que nos ama, nos chama e nos envia em Missão. Na busca de viver, hoje, o carisma da “experiência da bondade e seu amor providente que, procuro viver minha vocação, buscando estar mais inserida na realidade das pessoas e do povo que Deus confiou aos meus cuidados e aos cuidados da comunidade religiosa. Quanto às dificuldades, medos, inquietações diante do que Deus vai me pedindo, busco na fé, na Eucaristia, no encontro com as pessoas, na oração, reconhecer a voz desse Deus que continua a me chamar e a apontar o caminho da vida e da felicidade, que só pode vir da entrega da minha vida a Deus e aos irmãos.

vocacional-nd-irma-deuza-maria