2.

A Misericórdia em sua expressão feminina

Proponho uma reflexão sobre algo extremamente importante e que 3.poderá qualificar a vida de cada pessoa. Venha comigo. Olhe o título da Proposta!

Vivemos um tempo de múltiplas alternativas e, dependendo de nossas escolhas, elas nos ajudam a crescer. Que imagem você tem de Deus? Quem é Ele para você. Veja, neste tempo, a imagem forte que nos vem da Palavra de Deus, define Deus como a Misericórdia, a ternura, a bondade.

O que significa Misericórdia? Misericórdia é um princípio que está na origem da ação, que provoca uma ação. Para melhor compreender trago o texto do Ex 3, 7s:
“Vi a opressão do meu povo no Egito, ouvi suas queixas contra os opressores, conheço seus sofrimentos, por isso DESCI para libertá-lo”.
Em nossa linguagem humana diríamos que Deus não aguentou o sofrimento do seu povo: Ele sentiu-se chamado a uma ação em favor do mesmo e, Deus DESCE. O ser de Deus não suporta os maus tratos feitos ao seu povo, o seu amor se faz ação em favor do povo. Quando contemplamos o agir de Deus nesta perspectiva do exercício do amor, experimentamos em nós mesmos, a força, o apelo, o impulso de fazer algo por alguém.

Como entender a Misericórdia na sua dimensão feminina?

Misericórdia não se limita ao sentimento, à emoção que um fato pode provocar, misericórdia é esta força interna que brota das entranhas humanas e que se transforma em ação.

Olhemos para uma mãe, quando ela escuta o grito do seu filhinho, 1quando a criança está doente, quando percebe um real perigo para alguém… ela não pergunta se precisa ajudar, simplesmente segue o impulso interno que a leva à uma ação, ela vai. A compaixão que estremece o coração da mãe, move-a à ação. É o amor que se transforma em ação, isto é misericórdia.
Como acontece isto na Vida Consagrada?

A Vida Consagrada optou por seguir os passos de Jesus no hoje da história; ela é convocada a continuar a presença e a missão de Jesus, a ser a expressão da misericórdia de Deus junto ao povo. Tarefa maravilhosa, porém, muito exigente.
Jesus se encarnou em nosso mundo para revelar o Deus misericordioso, para olhar o mundo a “partir de baixo”, da sua proximidade com os sofredores, os pobres, os excluídos, as vítimas da exploração e da violência. Como Irmãs, somos chamadas a entrar neste “fluxo da misericórdia”, no mesmo movimento do coração de Deus.

Inspiradas na “Encarnação de Jesus””, contemplamos o mundo com o2. olhar de Deus, com os critérios de Deus, com a ternura amorosa de Deus. Esta contemplação do mundo a partir de Deus e um convite a encarnar-nos nele para transformá-lo. Como vida consagrada, somos chamadas a testemunhar o rosto humano e misericordioso de Deus.

Ir. Maria Alcídia Guareschi, snd

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *